quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Caixa fecha acordo com a Fenabrave para financiar veículos

O banco estatal vai operar até dezembro com 'taxas especiais' para os financiamentos de automóveis à pessoa física. Objetivo é dar mais fôlego aos empresários
 
A Caixa Econômica Federal assinou com associação de concessionárias de veículos Fenabrave acordo para facilitar o financiamento para compra de automóveis por pessoas físicas e jurídicas, numa tentativa de ampliar as vendas do setor, que caminham para segundo ano consecutivo de queda.
Segundo o acordo divulgado pela Fenabrave, a Caixa vai operar até dezembro com "taxas especiais" para os financiamentos de veículo à pessoa física, com pagamento da primeira parcela após o Carnaval de 2015. O banco não informou o volume de recursos disponíveis.
Para pessoas jurídicas, o banco remodelou o produto CredFrota, destinado à renovação ou ampliação de frotas para empresas, principalmente locadoras. As novas condições do produto incluem ampliação de prazos, novos itens financiáveis e liberação das garantias de acordo com a proporcionalidade dos valores amortizados.
Segundo a Fenabrave, a caixa também vai disponibilizar às concessionárias produtos como financiamento da folha do 13o salário de funcionários; antecipação de recebíveis, com taxas a partir de 1,25% ao mês; e capital de giro, com juro a partir de 1,35 por cento e prazo de até 36 meses para pagamento.
"O objetivo é dar mais fôlego financeiro aos empresários, num momento de alta nas despesas e queda nas vendas", afirmou a associação em comunicado à imprensa.
As vendas de veículos novos no Brasil acumulam queda de 9 por cento de janeiro a setembro em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa do setor é de queda de 5,4 por cento em 2014, com montadoras afirmando que esperam um 2015 estável sobre este ano.
O acordo foi firmado também com o Banco Pan, mas não ficou claro de imediato qual será o papel da instituição no acerto com as concessionárias de veículos. O Banco Pan é controlado pelo BTG Pactual, que tem 51 por cento das ações ordinárias, enquanto o restante é detido pela Caixa.
 
 
Fonte: Brasil Economico

“Escola do terror” ensina crianças a atirar, torturar e decapitar

          
“Escola do terror” ensina crianças a atirar, torturar e decapitar
"Escola do terror" ensina crianças a atirar, torturar e decapitar
Enquanto a organização terrorista conhecida como Estado Islâmico ainda domina partes da Síria e do Iraque, uma nova geração cresce à sombra do fundamentalismo islâmico.
Uma denúncia da mídia na última semana assustou até mesmo especialistas em terrorismo. Vídeos vem sendo publicados, mostrando com orgulho o que já é chamado de “escola do terror”.
Além de estudar o Alcorão, crianças a partir dos quatro anos já atiram com rifles AK-47, aprendem a torturar e decapitar os “inimigos”. Para os meninos que crescem em acampamentos do Estado Islâmico, a palavra educação tem um sentido muito diferente do resto do mundo.
Seu nome oficial é “Escola da Jihad”, onde os filhos dos combatentes vão se acostumando desde muito cedo com os horrores da guerra. Em alguns deles, soldados ensinam táticas militares e fazem as crianças repetir palavras de ódio contra cristãos e judeus. Para os especialistas, o material divulgado na internet é uma tentativa de mostrar a “utopia” do mundo sob o governo do califado.
O relatório do Conselho de Direitos Humanos da ONU classifica como “crime de guerra” – o recrutamento e a utilização militar de crianças com menos de 15 anos. Alheio a isso, desde 29 de junho, quando o califado foi anunciado ao mundo, diferentes informações provam que um número crescente de voluntários se juntando à causa do EI.
Muitos deles são ocidentais atraídos pelas promessas de viver em um local onde a sharia (lei islâmica) é vivida à risca. Com os bombardeios da coalizão liderada pelos Estados Unidos, a aposta é no uso dos recém-formados na escola jihadista, segundo o próprio Estado Islâmico anunciou em uma de suas contas nas redes sociais.
As Nações Unidas já constataram que a ISIS “estabeleceu campos de treinamento para recrutar crianças para a luta armada sob o pretexto de educação religiosa”. Nos acampamentos, as crianças recrutadas treinam ao lado dos adultos e protagonizam cenas que são um choque para o restante do mundo. Há informações de que elas podem ser usadas em missões suicidas, carregando bombas em seus corpos.
À rede CNN, ativistas de direitos humanos condenaram os vídeos, afirmando serem “profundamente perturbadores”. Kristyan Bento, gerente da campanha da Anistia Internacional para a Síria no Reino Unido, disse: “Esses vídeos supostamente ‘inspiradores’ são realmente novas evidências de que o EI está cruelmente roubando a infância de um número incontável de jovens, fazendo lavagem cerebral e expondo-os a perigos terríveis”.
O assunto foi destaque na imprensa dos EUA e Reino Unido. Os vídeos surgem cerca de dois meses depois das fotos de crianças usando armas e carregando cabeças de “infiéis”. Contudo, dessa vez ficou provado que é uma operação planejada e constante, não uma situação esporádica.
A existência de escolas de terror similares na Palestina já foi denunciada, onde da mesma forma crianças muçulmanas aprendem a odiar judeus e cristãos. Com informações de Independent e Prophecy News
 
 
Fonte: GospelPrime

Cinco oficiais da cúpula da Saúde da PM são exonerados

Cinco oficiais da cúpula da Saúde da Polícia Militar foram exonerados do cargo, como consta no Boletim 199 da Polícia Militar publicado nesta quarta-feira. O escândalo de mais de R$ 16 milhões de fraudes é investigado pela PM, pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio.
Os coronéis Cléber dos Santos Martins, da Diretoria Geral de Administração e Finanças (DGAF), Alberto Alves Borges, da Diretoria Geral de Saúde (DGS), Sérgio Sardinha, do Hospital da Polícia Militar de Niterói, e Armando Porto Carreiro de Souza, do Hospital Central da Polícia Militar, vão para a Diretoria Geral de Pessoal, a chamada “geladeira”.
Já o coronel Alexandre Augusto Brito de Aragão foi promovido. Ele deixa a diretoria da Policlínica de Olaria e assume a DGS no lugar de Alberto Alves Borges.

Investigação
Oito inquéritos já foram abertos na área de Saúde da corporação. Contratos com quatro empresas são os principais alvos. Ninguém acha, por exemplo, 18 mil kits para testes imunológicos, comprados por R$ 1,7 milhão. Os tentáculos das fraudes são tão grandes que foi detectado o sumiço de 8.823 kits de curativos.
A compra foi de R$ 1,3 milhão, mas o que está no estoque não passa de R$ 764 mil. Os investigadores descobriram que no esquema há ‘saldo de utilização para troca’. Ou seja, o que era comprado não era entregue e ficava como uma espécie de crédito.
As maiores irregularidades estão nos dois grandes hospitais da PM, no Estácio e em Niterói. A previsão de que a fraude chegaria a R$ 16 milhões já foi para o espaço.
Teia da bandalheira
Quanto mais se apura, mais bandalheiras aparecem. Ninguém sabe e ninguém viu 1.607 dos 4.600 kits cirúrgicos comprados pelo Hospital Central. E tudo isso só em 2014. Agora a corporação vai começar a auditar os contratos de 2012 e 2013. E pretende ir até 2010.
 
Postado por: Adriana Cruz / O Dia

Carro capota e deixa uma pessoa ferida na Linha Vermelha

O acidente ocorreu no acesso para a Linha Amarela, que chegou a ficar interditado 

Acidente causou retenções na Linha Vermelha
Foto: Leitor @AlexanderTecn
Rio - Uma pessoa ficou ferida após um capotamento, na tarde desta quarta feira. O acidente ocorreu na Linha Vermelha, no acesso para a Linha Amarela, em direção ao Centro. O resgate foi feito por bombeiros do quartel do Fundão.
De acordo com a assessoria da corporação, a vítima seria uma mulher, que não teve a identidade revelada. Ela recebeu os primeiros socorros no local e foi encaminhada para a Coordenação de Emergência Regional (CER) da Ilha do Governador.
O acesso para a Linha Amarela chegou a ficar interditado por mais de meia hora, porém, segundo o Centro de Operações, o veículo envolvido no acidente foi retirado do local e a via foi liberada.
 
Reportagem de Paulo Lima

Dor de cabeça para Dilma: Eduardo Cunha é reconduzido à liderança do PMDB na Câmara

Deputado Eduardo Cunha

Deputado Eduardo Cunha (Lúcio Bernardo Jr/Agência Senado/VEJA) 
          
As notícias que chegam ao Palácio do Planalto pós-urnas não são alvissareiras sobre a relação com o Congresso Nacional. Depois de sofrer a primeira derrota na noite desta terça-feira, com a derrubada do decreto bolivariano 8.243/2014, a presidente reeleita Dilma Roussef foi informada que o deputado Eduardo Cunha (RJ) acabou reconduzido por aclamação à liderança da bancada do PMDB na Câmara. Deputados do partido e parlamentares eleitos realizam nesta quarta-feira uma reunião para debater os rumos da bancada na próxima legislatura. Ao permanecer na liderança da bancada, Cunha começou a pavimentar sua candidatura à sucessão do também peemedebista Henrique Eduardo Alves (RN) na presidência da Câmara. Conhecido por capitanear o grupo dos deputados rebeldes na Casa e impor derrotas ao governo, Cunha não é, nem de longe, o nome que o Palácio do Planalto queria na cadeira no ano que vem.

A unidade móvel de Tomografia Computadorizada estará até o dia 8 de novembro na Praça Governador Portela, em Duas Barras

 
Tomógrafo Móvel chega em Iguaba Grande, RJ (Foto: Divulgação)
Tomógrafo Móvel ficará na Praça
Governador Portela (Foto: Divulgação
A unidade móvel de Tomografia Computadorizada estará até o dia 8 de novembro na Praça Governador Portela, em Duas Barras, Região Serrana do Rio, atendendo também os moradores de outros dez municípios: Cantagalo, Carmo, Sumidouro, Nova Friburgo, Bom Jardim, Cordeiro, Macuco, Trajano de Moraes, Santa Maria Madalena e São Sebastião do Alto. O Tómografo móvel chegou no município nesta terça-feira (28).
Com mais de 103 mil tomografias realizadas, nas duas unidades que transitam pelo interior do estado, o serviço funciona das 8h as 19h durante a semana e, aos sábado e feriados, das 7h30 as 15h. Os exames são pré-agendados pelas secretarias municipais de saúde, que enviam a SES a planilha das demandas, e ficam responsáveis por informarem aos pacientes a data, hora, local e condutas preparatórias ao procedimento.
O paciente que possui aparelho de celular recebe essas informações via torpedo telefônico até 48 horas antes do dia marcado. Após um período de até 15 dias úteis, os laudos são entregues à Secretaria de Saúde do município onde o paciente reside.
O serviço itinerante de unidades móveis de imagem foi criado pela Secretaria de Estado de Saúde para atender aos moradores de cidades em que não há esses tipo de exame na rede pública ou onde o serviço existente não é capaz de suprir a demanda.

Justiça proíbe PM de usar balas de borracha durante protestos em SP

Decisão também impede que policiais determinem tempo e lugar de atos.Polícia Militar tem 30 dias para apresentar plano de ação em manifestações.
Polícia usa bala de borracha e bombas para impedir protesto na Zona Leste de São Paulo (Foto: Rodrigo Abd/AP)Polícia usa bala de borracha para impedir protesto na Zona Leste de SP (Foto: Arquivo/Rodrigo Abd/AP)
 
A Justiça, em decisão liminar da 10ª Vara da Fazenda Pública da Capital, ou seja, provisória, proibiu o uso de balas de borracha pela Polícia Militar (PM) de São Paulo em manifestações.
A Defensoria Pública de São Paulo ingressou com a ação em abril deste ano e teve a resposta na sexta-feira (24). O documento também “garante o exercício de direito de reunião”. Segundo a decisão em primeira instância, a PM não pode impor condições de tempo e de lugar para os protestos.
A Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-SP) informou que entrará com recurso. Em nota, a secretaria disse que “A Polícia Militar de São Paulo atua dentro dos estritos limites da lei e segundo padrões reconhecidos internacionalmente. A decisão judicial é provisória e será enfrentada por recurso próprio”.De acordo com a decisão, o uso de balas de borracha “dá ensejo a que policiais menos preparados possam agir com demasiada violência”. Também está previsto que a dispersão e o uso de sprays de pimenta e gases sejam usados em casos “extremamente necessários”.
O nome e o posto dos policiais militares que atuam em manifestações devem estar identificados em locais visíveis da farda. O nome do oficial que atuará como porta-voz do comando da PM também deve ser indicado.A Polícia Militar tem 30 dias para apresentar um projeto de atuação em reuniões populares que leve em conta as medidas da decisão.
Ainda ficou determinado que não deve ser impedido que a PM filme as manifestações, já que é um meio de permitir uma melhor análise das ocorrências dos eventos.
A decisão declara que nenhuma dessa medidas quer criar obstáculos para que a PM mantenha a ordem pública em protestos.
“Tais medidas buscam apenas garantir o legítimo exercício do direito fundamental de reunião, em sua convivência com o dever do Poder Público de garantir a ordem pública, observando-se a justa proporção entre tal direito e tal dever”.
O que se viu, em 2013, foi uma absoluta e total falta de preparo da Polícia Militar que (...), não soube agir, como revelou a acentuada mudança de padrão: no início, uma inércia total, omitindo-se no controle da situação, e depois agindo com demasiado grau de violência"
Valentino Aparecido de Andrade,
juiz da 10ª Vara da Fazenda Pública da Capita
No documento, o juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 10ª Vara da Fazenda Pública da Capital, considerou que a PM não estava preparada para lidar com os protestos de 2013.
"O que se viu, em 2013, foi uma absoluta e total falta de preparo da Polícia Militar, que, surpreendida pelo grande número de pessoas presentes aos protestos, assim reunidas em vias públicas, não soube agir, como revelou a acentuada mudança de padrão: no início, uma inércia total, omitindo-se no controle da situação, e depois agindo com demasiado grau de violência, direcionada não apenas contra os manifestantes, mas também contra quem estava no local apenas assistindo ou trabalhado, caso dos profissionais da imprensa", observou o juiz.

Alckmin veta uso; Grella libera
Em 17 de junho de 2013,
Alckmin tinha vetado o uso de bala de borracha. À época, os protestos de rua que se intensificavam em São Paulo e a polícia era acusada de abusos. Entretanto, o veto durou apenas alguns meses.
Em 8 de outubro daquele mesmo ano, o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, disse que os policiais militares estavam novamente autorizados a usar bala de borracha contra "grupos de vândalos" durante manifestações. A permissão para a volta das balas de borracha ocorreu no dia seguinte ao ato que foi encerrado com confronto e com vandalismo na região da Praça da República. Naquela ocasião, 11 manifestantes foram detidos, oito agências tiveram vidros e caixas eletrônicos destruídos. Um carro da polícia foi virado e depredado.
Feridos por balas de borracha
No ano 2000,
o fotógrafo Alexandro Wagner Oliveira da Silveira foi atingido por uma bala de borracha no olho enquanto cobria uma manifestação de professores na Avenida Paulista. À época, ele cobria o ato pelo jornal "Agora SP". O profissional perdeu 85% da visão do olho esquerdo.
O jornal 'Folha de S.Paulo' diz que teve 7 repórteres atingidos no protesto. Entre eles, Giuliana Vallone e Fábio Braga levaram tiro de bala de borracha no rosto, de acordo com a publicação.  (Foto: Diego Zanchetta/Estadão Conteúdo)Giuliana Valone, do jornal 'Folha de S.Paulo' foi ferida por bala de borracha no rosto (Foto: Diego Zanchetta/ Estadão Conteúdo)
 
Em decisão judicial, ele foi considerado responsável por ter sido atingido, o que alterou a sentença anterior que condenava o Estado de São Paulo a indenizar o fotógrafo em 100 salários mínimos.
Também fotógrafo, Sérgio Andrade da Silva foi atingido em junho de 2013, durante manifestação contra o aumento da passagem. Ele cobria o protesto pela agência “Futura Press” e perdeu a visão do olho esquerdo.
Outra profissional ferida por bala de borracha foi a repórter Giuliana Vallone, do jornal “Folha de São Paulo”. Também em junho de 2013, ela foi atingida no rosto. A jornalista foi inernada no Hospital Sírio-Libanês e se recuperou bem.
 
Um grupo virou e depredou uma viatura da PM na Avenida Rio Branco, no centro de São Paulo, nesta segunda-feira, dia de manifestação de estudantes em São Paulo pelos direitos dos professores. (Foto: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo)
Em 7 de outubro, grupo virou e depredou uma viatura da PM (Foto: Arquivo/Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo
 
Fonte: Veja

Homem algemado foge e buscas são feitas com helicóptero da Polícia Civil

Preso por tráfico de drogas simulou mal-estar durante exame no IML.Operação foi montada em Petrópolis, RJ, onde aconteceu a fuga.

Polícia busca fugitivo algemado em Petrópolis (Foto: Karen de Souza/Inter TV)Buscas contam com mais 40 homens das Polícias Civil e Militar (Foto: Karen de Souza/Inter TV)
 
Um homem algemado fugiu do Instituto Médico Legal (IML) de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, por volta das 11h desta quarta-feira (29). Ele passava por exame de corpo de delito quando simulou um mal-estar.
Um helicóptero da Polícia Civil e mais de 40 policiais civis e militares realizam uma operação de busca nas imediações do Vale do Carangola e no Caititu, em Corrêas, local próximo de onde aconteceu a fuga. O objetivo é recapturar Luan Michel Candida, de 21 anos, que tem um mandado de prisão expedido por tráfico de drogas e havia sido preso na madrugada desta quarta.
O delegado titular da 105ª Delegacia de Polícia, Alexandre Ziehe explicou que criminoso teria fingido passar mal. “Ele se abaixou, forjou um desmaio e, de repente, saiu correndo. Havia dois policiais com ele e na hora fizeram disparos para tentar contê-lo, mas ele pulou dentro do rio e conseguiu escapar”, explicou.
O fugitivo está com algemas no pulso e vestindo uma bermuda. Além da operação montada, o delegado pede ajuda da população para recapturar o condenado por tráfico. Denúncias sobre a localização do homem devem ser feitas para a Polícia Civil através do telefone (24) 2291-0816, Polícia Militar, pelo (24) 2291-4020 ou pelo 190.
 
Fonte:Fernanda Soares G1 Região Serrana

Vizinho denuncia invasão em imóvel no bairro Alto, em Teresópolis

Polícia foi acionada, mas suspeitos conseguiram fugir.Casa é de alto padrão e proprietários não moram na cidade.
 
Uma casa foi invadida na tarde desta terça-feira (28) no bairro Alto, em Teresópolis, na Região Serrana do Rio. A Polícia Militar foi acionada, mas ninguém foi preso. A denúncia foi feita por um vizinho, que percebeu a ação de duas pessoas que ele acredita serem dois adolescentes. Eles teriam pulado o muro e quebrado uma janela e a porta dos fundos. Ainda não é possível saber se algum objeto foi furtado, porque os donos não residem no município. A ocorrência está sendo registrada na 110ª Delegacia de Polícia e os donos foram acionados.
Segundo os policiais, o interior da casa de veraneio, que fica na Rua Ernesto Silveira, estava totalmente revirado. A maioria dos imóveis do local são de luxo. Os adolescentes teriam fugido ao perceberem a presença dos militares, que ainda estão no local.

'Operação Cartão de Visita' prende oito pessoas em Teresópolis

Presos serão transferidos para o Complexo Penitenciário de Gericinó (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Presos serão transferidos para uma penitenciária no Rio (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Policiais da delegacia de Teresópolis, Região Serrana do Rio, prenderam oito pessoas na manhã desta quarta-feira (29), sendo sete em diferentes bairros da cidade, e uma na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. A ação intitulada “Operação Cartão de Visita” recebeu esse nome devido ao início da gestão do novo delegado titular da unidade, Heberth Tavares Cardoso, que assumiu a delegacia há dez dias.
A operação contou com o apoio de agentes do Serviço Reservado (P2) do 30° Batalhão de Polícia Militar (BPM) e teve como objetivo cumprir mandados de prisão, preventivo e de condenação, relativos a diversos processos da Comarca de Teresópolis, após investigações da 110ª DP.
Foram presos Filipe Morais Marques e Nathan Belo Vargas, de 20 anos; João Carlos Efigênio de Souza, de 33 anos; Pablo de Mota Ferreira, de 19 anos; José Maria de Jesus Junior, de 24 anos; Jonathan Cândido da Silva e Wallace de Oliveira da Silva, de 22 anos; além de Leandro Moreira de Sá, de 28 anos.
Entre os crimes cometidos pelos suspeitos estão tráfico de drogas, roubo, furto, estupro, porte ilegal de arma e homicídio. “Eu e minha equipe estamos iniciando esta empreitada no combate à criminalidade em Teresópolis e não vamos medir esforços para que o resultado seja à altura do que as pessoas de bem da cidade anseiam e merecem. Quanto aos que insistirem em continuar infringindo a Lei, não terão um dia sequer de trégua da Polícia Civil”, disse o delegado Heberth.
Todos os presos serão encaminhados ainda nesta quarta-feira para o Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro.

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

STF retoma votações de temas polêmicos como a desaposentação

Luis Roberto Barroso irá decidir sobre liberdade de José Dirceu
Foto: Carlos Humberto / STF / Divulgação
Com o fim da campanha presidencial, o Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta semana o julgamento de temas polêmicos que envolvem as finanças do Poder Executivo e casos penais com grande repercussão política, como o julgamento do inquérito que investiga a participação de parlamentares da oposição no suposto esquema de desvios nas obras do metrô de São Paulo. Também está na pauta a concessão do pedido de prisão domiciliar ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. A pressão pela indicação do sucessor do ministro aposentado Joaquim Barbosa, pela presidenta reeleita Dilma Rousseff (PT), também volta a ganhar força.A primeira decisão do STF, na área criminal, após as eleições, deverá ser a concessão do regime de prisão aberta ao ex-ministro Jose Dirceu. Na semana passada, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deu parecer a favor do benefício por entender que Dirceu cumpriu um sexto da pena de sete anos e 11 meses em regime semiaberto, requisito exigido pela Lei de Execução Penal. A decisão será do ministro Luis Roberto Barroso, responsável pela execução penal dos condenados no processo do mensalão.
Na quarta-feira, o plenário da Corte deve retomar o julgamento sobre a possibilidade de desaposentação. Caso a decisão seja a favor dos aposentados, o impacto das contas da Previdência Social é estimado em R$ 50 bilhões. O julgamento começou no início deste mês e contou apenas com voto do ministro Luis Roberto Barroso, relator do processo, a favor dos aposentados que voltaram a contribuir após retornarem ao trabalho.
Encerrada a disputa eleitoral, a Primeira Turma do Supremo decidirá sobre o arquivamento do inquérito que apura o suposto esquema de formação de cartel em licitações do sistema de trens e metrô de São Paulo. No processo, os deputados federais José Anibal (PSDB-SP) e Rodrigo Garcia (DEM-SP) respondem na Corte por terem foro privilegiado.
Em setembro, o ministro Marco Aurélio Mello, relator do inquérito, entendeu que a testemunha que fez o acordo de delação premiada com a Justiça não apresentou provas concretas sobre a participação deles no suposto esquema. Após o voto pelo arquivamento, Barroso pediu vista do processo para esperar o fim das eleições.
A tarefa mais urgente da presidente Dilma Rousseff, em relação ao Judiciário, será a escolha do sucessor do ex-ministro Joaquim Barbosa, que se aposentou em agosto. Com a saída de Barbosa, o plenário está com dez dos 11 ministros que compõem a Corte, fato que prejudica o quórum de votações importantes. Após a escolha, o indicado passará por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pelo plenário do Senado para ter seu nome ratificado pelos congressistas. Dilma não tem prazo para fazer a indicação.

Agência Brasil

Presidente do PT comemora eleições, e apoia Lula em 2018

Segundo Rui Falcão, a disputa deste ano pode ser considerada "um drama com final feliz"


Com uma voz bastante fraca, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, concedeu uma entrevista coletiva na sede do partido, no Centro da capital paulista, nesta segunda-feira (27). Na ocasião, o político falou sobre a vitória do partido na disputa presidencial, com a reeleição de Dilma Rousseff e sobre os próximos passos que o PT deve dar neste novo mandato. "O PT deve continuar mudando", afirmou.
Sobre a possível candidatura de Lula para assumir o cargo de presidente em 2018, Rui reiterou seu apoio. "Eu, pessoalmente e há meses, tenho defendido essa alternativa. Mas tudo depende de ele aceitar também. Ele diz que não quer, mas sempre atendeu aos apelos da população", torceu o político.
Segundo o presidente, o País não está dividido. "É natural que, depois de 12 anos de poder, haja aqui ou ali uma resistência ao partido", afirmou. "Se é verdade que tivemos a maior quantidade de votos no Norte e no Nordeste. Também é verdade que ganhamos em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Não acredito nessa divisão. Os dois candidatos foram votados no Brasil inteiro, mas a nossa foi a mais votada", ressaltou.
Rui Falcão disse que o segundo mandato de Lula foi melhor que o primeiro e Dilma, seguindo o exemplo de seu antecessor, deve fazer um mandato melhor a partir de 2015. Uma forma de melhorar o governo petista, segundo o presidente, seria ampliando o diálogo com a sociedade. Porém, quando perguntado se o PSB - partido que levou Marina Silva à candidatura à Presidência da República - poderia ser uma ponte de diálogo entre o PSDB e o PT, devido a uma evidente polarização entre os partidos, o presidente petista disse que não acredita nesse elo. "Não vejo necessidade de pacificar o País dessa forma", disse, ressaltando que haverá um maior diálogo entre os partidos, mesmo sem uma ponte.
"Quero expressar publicamente a minha admiração por partidos como o Psol e o PSTU, que entenderam o que estava em jogo no segundo turno e escolheram avançar mais, ao invés de retroceder a um passado já distante", afirmou o presidente do PT.
Ao ser lembrado de todos os momentos da campanha presidencial deste ano - desde a grande vantagem inicial de Dilma, até a apuração acirrada, passando pela morte de Eduardo Campos, até então, candidato à Presidência pelo PSB - Rui Falcão classificou as eleições como "dramáticas". "Em 1989, o PT fez uma campanha épica. Neste ano, foi dramática. Mas foi um drama com um final feliz".
Rui Falcão estava acompanhado de Edinho Silva, tesoureiro da campanha deste ano de Dilma. O presidente do PT afirmou que, apesar de não haver nenhum convite formal, ele acredita que Edinho possa assumir bem qualquer responsabilidade delegada pela presidente reeleita. "Acredito que Edinho representaria muito bem em qualquer posto". Edinho, por sua vez, se contentou em dizer que sua prioridade é concluir a tarefa de tesoureiro. "Minha maior preocupação é concluir a tarefa de tesoureiro da campanha. No dia 4 de dezembro, devo fazer a prestação de contas de Dilma e essa é a prioridade".
Sobre os processos que o PT abriu contra a revista Veja, devido à reportagem de capa da publicação desta semana, Rui afirmou que "todos os processos serão mantidos". "As denúncias não merecem crédito, assim como o mal jornalismo que publicou tais denúncias também não o merecem. É necessário que o delator prove o que falou antes de acusar Lula e Dilma", afirmou.
O presidente do PT disse ainda que o valor do real - que sofreu alteração com a reeleição de Dilma - será rapidamente reestabilizado. Além disso, assumiu que não sabe quem será nomeado o novo Ministro da Fazenda. "Não sei se Dilma vai fazer algum tipo de sinalização antes de completar esse mandato", disse. Rui disse ainda não pretende assumir nenhum cargo além da presidência do partido.


Pezão deve ter um secretariado mais técnico que político

Luiz Fernando Pezão afirmou que para o governante o melhor momento é entre a reeleição e a posse para o próximo mandato. E é nesse período entre o fim de outubro e o dia 1º de janeiro que o governador do Rio vai poder escolher com calma seu secretariado. “Que certamente terá um cara mais técnica do que política”, afirmou ao Terra o deputado estadual reeleito Gustavo Tutuca, do PMDB, ex-secretário de ciência e tecnologia do governo Cabral.
Tutuca aliás é um dos casos de secretário político e não técnico e que pode repetir pasta, desde que não prejudique a base de apoio de Pezão na Assembleia Legislativa. Outro que vai repetir é José Mariano Beltrame, de Segurança. “Beltrame é meu amigo pessoal e está nas mãos dele decidir se quer continuar ou não”, disse Pezão em entrevista à TV Globo nesta segunda-feira, afirmando que apenas na segunda quinzena de janeiro é que vai decidir sua equipe de trabalho.
Além de Beltrame outros nomes são certos no governo: Hudson Braga na secretaria de Obras, Wagner Victer na Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE). Nomes mais ligados a Cabral como Júlio Bueno (Desenvolvimento) e o deputado federal Júlio Lopes (Transportes) podem perder espaço, porque Pezão precisa agradar aos 21 partidos da base aliada. “Sei que não tem secretaria para todo mundo. Quero os melhores. Não descarto nem mesmo nomes ligados aos partidos de oposição”, disse Pezão, com discurso conciliador.
Mas Pezão adiantou que deve criar uma pasta especial para gerenciar a Região Metropolitana. Ele ainda não sabe se vai ser uma secretaria ou agência. “Mas tem que ser alguém que seja bem articulado com as outras secretarias e prefeitos da região”, disse, prometendo começar ainda este ano obras de saneamento na região para levar água à região que sofre por falta de infraestrutura. “Não quero que seja cabide de emprego, mas que funcione”, afirma.
Para o deputado Gustavo Tutuca, Pezão em nenhum momento da campanha, fez qualquer tipo de negociação que pudesse comprometer seu programa de governo. “Ele representa o que foi o maior governo da história do Rio de Janeiro, o governo Cabral, e mostrou ser um administrador muito competente”, elogiou. “Ele vai investir muito na gestão e é sempre necessário renovar.”
ALERJ
Além de montar sua nova equipe de governo, Pezão vai ter que agir como líder para domar as aspirações dos políticos do PMDB para comandar a Assembleia Legislativa a partir de fevereiro. Paulo Mello, atual presidente e Jorge Picciani, ex-presidente e presidente do partido, prometem uma luta intensa nos bastidores. Para Carlos Roberto Osório, que é da executiva estadual do partido e favorito a líder do governo na Alerj, ainda é muito cedo para qualquer definição. “Temos muito tempo até fevereiro”, disse. “Tenho


  • Marcus Vinicius PintoMarcus Vinicius Pinto/Direto do Rio de Janeiro

PF prende estudante carioca com cocaína no Tom Jobim

A Polícia Federal prendeu em flagrante na Delegacia do Aeroporto Internacional Tom Jobim (DEAIN) uma estudante carioca de  21 anos tentando embarcar com quase  1,5 quilos de cocaína para Lisboa, em Portugal.
O entorpecente foi encontrado durante inspeção de bagagens por raio-x . Estava escondido em um fundo falso de uma mochila despachada pela presa. 
Conduzida ao sistema prisional, responderá processo criminal por tráfico internacional de drogas, cuja pena pode variar de 5 a 15 anos de reclusão.

Jornal do Brasil

Aécio deseja sucesso a Dilma e diz que prioridade é unir o Brasil

Em Belo Horizonte, tucano citou apóstolo Paulo: 'combati o bom combate'.Ele agradeceu aos eleitores, mais de 50 milhões que 'apontaram mudança'.

Derrotado na disputa para a Presidência da República, o candidato do PSDB, Aécio Neves, afirmou neste domingo (26) que ligou para a presidente reeleita Dilma Rousseff, do PT, para desejar sucesso no novo mandato e que "a maior de todas as prioridades é unir o Brasil".
A maior de todas as prioridades é unir o Brasil em torno de um projeto honrado e que dignifique todos os brasileiros"
Aécio Neves
"Cumprimentei agora há pouco, por telefone, a presidente reeleita e desejei a ela sucesso na condução de seu próximo governo. E ressaltei que considero que a maior de todas as prioridades deve ser unir o Brasil em torno de um projeto honrado e que dignifique a todos os brasileiros", afirmou.

Em pronunciamento em Belo Horizonte, o tucano também agradeceu a seus eleitores, "mais de 50 milhões de brasileiros que apontaram o caminho da mudança", disse.

Até a última atualização desta reportagem, as urnas contabilizavam 51 milhões de votos para Aécio (48,36% dos votos válidos) e 54,4 milhões para Dilma (51,64%).
Ao finalizar sua declaração, Aécio citou o apóstolo São Paulo, dizendo que combateu "o bom combate". "Mais vivo do nunca, mais sonhador do que nunca, eu deixo essa campanha ao final com o sentimento de que cumprimentos nosso papel. Combati o bom combate, cumpri minha missão, e guardei a fé. Muito obrigado a todos os brasileiros", concluiu.

De acordo com um policial militar que acompanhou a movimentação, cerca de 300 apoiadores e eleitores de Aécio Neves estiveram em frente e dentro do hotel, onde o candidato fez seu pronunciamento de encerramento de campanha.

Eles gritavam palavras de ordem e de apoio a Aécio, como "Aécio não desista" e "Aécio guerreiro, orgulho brasileiro". Os militantes também hostilizaram Dilma, gritando "Fora Dilma", além de ofensas. Apesar da derrota, foi um clima tranquilo, sem a presença de militantes do PT. Depois que o senador Aécio Neves deixou o hotel, a multidão se dispersou.

Fonte:g1

 

Novo governo ficará mais dependente de outros partidos


Em seu segundo mandato, a partir de janeiro de 2015, a presidente reeleita ficará ainda mais dependente dos partidos que compõem sua base aliada desde 2010, em especial o PMDB, e das novas legendas que ganharam cadeiras na nova composição do Congresso Nacional.

O PT continuará com a maior bancada na Casa, mas com 18 deputados a menos do que hoje / Agência Câmara | Saulo Cruz/Arquivo
O PT continuará com a maior bancada na Casa, mas com 18 deputados a menos do que hoje / Agência Câmara | Saulo Cruz/Arquivo
Dilma também terá dificuldades, por conta do perfil mais conservador do “novo Legislativo”, para conseguir fazer avançar as reformas esperadas, com destaque para a política, e ainda colocar em prática boa parte das promessas feitas na campanha eleitoral.
Na Câmara, o PT ainda será a maior bancada, mas passará de 88 parlamentares para 70. Além disso, a aliança de centro-esquerda mantida pelo Palácio do Planalto desde 2002 foi diluída com a saída do PSB da base aliada. A legenda provavelmente segue para a oposição, com 34 cadeiras. Para construir sua maioria, a presidente terá que atender as exigências de legendas como PROS, PRB, PR, PP e PSD, do ex-prefeito Gilberto Kassab. Juntos, esses partidos somam 107 votos na Câmara, o que pode definir a votação de um projeto de interesse do governo.
Essa nova composição do Congresso deve levar o governo  Dilma a se aproximar ainda mais de legendas de direita.
Além disso, os líderes desses partidos devem cobrar um preço alto – cargos em estatais e ministérios– para manter a fidelidade nos próximos quatro anos. Esse quadro deve inviabilizar a prometida reforma na estrutura da União, com redução de ministérios e cargos comissionados.
No Senado, a dependência da base aliada será ainda maior. O PMDB segue como maior partido da Casa com 18 cadeiras, o PT terá 12.
Bancada do PMDB
O apoio integral dos 66 deputados eleitos pelo PMDB também deverá ser negociado, já que o segundo maior partido da Casa ficou dividido entre Dilma e Aécio durante a eleição. O racha ficou evidente na convenção da legenda, em que 42% foram contrários à aliança.
Líderes petistas, no entanto, dizem que as relações com o Congresso a partir do ano que vem não serão muito diferentes do que o praticado nestes quatro anos. O líder do governo, deputado Henrique Fontana (PT-RS), afirmou que as mudanças só virão se for aprovada uma reforma política.
“As relações vão continuar sendo muito semelhantes às de hoje, temos um sistema político que precisa ser alterado, que está gerando uma pulverização muito grande de partidos, o que dificulta a governabilidade de qualquer presidente”, disse Fontana.
Dilma terá de lidar com 28 partidos com representação na Câmara, 6 a mais do que hoje.
O deputado Afonso Florence (BA), que é vice-líder do PT, explicou que os partidos da base nunca se comportam da mesma forma diante de cada tema e que o governo vai ter de continuar negociando assunto por assunto com cada partido, como já faz hoje. “Nada se repete na vida tal qual aconteceu antes, mas a orientação política geral do governo não deve mudar. É da natureza da democracia que, a cada tema controverso, haja necessidade de muita conversa”, disse.
Petrobras
Para a oposição, o segundo mandato da presidente terá muita turbulência. O líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), afirmou que vai insistir nas investigações de escândalos envolvendo o governo federal, como é o caso da Petrobras. “Haverá tumulto político geral tendo em vista esse quadro de contaminação do governo com os escândalos da Petrobras. A comissão parlamentar de inquérito terá de ser retomada na próxima legislatura, inclusive com possíveis processos de quebra de decoro parlamentar contra parlamentares envolvidos”, disse o líder oposicionista.
A CPMI da Petrobras tem funcionamento garantido até 23 de novembro. Para continuar as investigações, será necessário um novo pedido de investigação, com o apoio de 1/3 da Câmara e 1/3 do Senado.
Os partidos que estavam na chapa de Aécio Neves (PSDB, PMN, PSD, DEM, PEN, PTN, PTB, PTC e PTdoB) elegeram 130 deputados. O PSDB será o maior partido de oposição, com 54 deputados – 10 a mais do que a bancada atual.
PPS e PSB, que apoiaram a candidata Marina Silva, negociam uma fusão entre as duas legendas. Juntos, os dois partidos teriam 44 representantes na Câmara.

Fonte: Metro e band.com.br
Câmara Federal arte Senado arte

Câmara convoca secretário de Fazenda e presidente da Tereprev para prestar informações financeiras sobre o instituto

A Câmara Municipal de Teresópolis convocou, na Sessão Ordinária desta ultima quinta-feira, 23.10, o secretário municipal de Fazenda, Geraldo Carvalho, e a presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais (Tereprev), Rozane Barbosa para prestar informações financeiras do instituto de previdência.
A presidente do instituto, Rozane Barbosa, foi convocada para o dia 30 de outubro para apresentar informações sobre a saúde finaceira do Tereprev.
Convocado para o dia 4 de novembro, ao secretário de Fazenda, Geraldo Carvalho, foram pedidos esclarecimentos sobre o equilíbrio financeiro e repasses legais financeiros para o Tereprev.
Na mesma Sessão foi feito um Pedido de Informações à presidente do Tereprev, Rozane Barbosa, para apresentar o balanço econômico-financeiro do instituto no período de janeiro a setembro de 2014; informar sobre o repasse regular das contribuições aos servidores; mostrar se há alguma dívida financeira do município com o instituto; apresentar os pagamentos tidos em processos administrativos e judiciais referentes a toda e qualquer pendência financeira junto aos servidores ou qualquer outros entes; informar se há empréstimo ou repasse financeiro do Tereprev ao município; informar se há condições financeiras de arcar com os pagamentos dos seus inativos até dezembro de 2014 e fornecer o fluxo de caixa do período compreendido entre janeiro e setembro de 2014.
As convocações foram aprovadas em Plenário por 11 votos a 1. O vereador Dr. Habib (PMN) votou contra as convocações, mas favorável ao pedido de informações. “Nesse momento acho desnecessário. Deveria ter um pouco mais de critério quanto a trazer alguém. Depois de a Mesa Diretora achar que é necessário (com base nos documentos apresentados) aí sim, convocá-los”, justificou.
“O funcionário público hoje não sabe se vai receber no final da sua carreira”, defendeu o vereador Serginho Pimentel (PRP).
“Nós não temos a menor intenção, nem temos o poder de punir ninguém. Mas temos o poder de pedir a informação. O nosso intuito é saber as informações, porque as que chegam não são as melhores”, alegou o vereador Dr. Antônio Francisco (PP).
  “Seria muito saudável se as informações (do Tereprev) chegassem a tempo para que nós pudéssemos usar nas convocações. Para que nós pudéssemos ter pelo menos 24h para analisar os documentos e poder atuar nesta audiência com mais dados”, sugeriu o vereador Cláudio Mello (PT). A sugestão foi defendida, também, pelo vereador Dr. Habib (PMN) “Eu quero as informações antes, analisá-las, posteriormente vamos discutir em Plenário da Câmara já sabendo o que vamos perguntar.”
“Vamos pedir prioridade na resposta (do Pedido de Informações) se for o caso a gente pode até prorrogar as audiências para que a Câmara possa ter acesso a toda documentação”, afirmou o presidente da Câmara, Maurício Lopes (PSL).

Caxias fará estudos para implantar BRT e ciclovias

Foto: Jornal Capital Caxias_DivulgaçãoO maior projeto de mobilidade urbana de Duque de Caxias e da Baixada Fluminense começou a ganhar corpo com a assinatura do convênio de repasse de recursos entre a prefeitura, o ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal (CEF), no valor R$1,5 milhão para o início dos estudos de um projeto que irá implantar na cidade um sistema de transporte que integrará BRT, ferrovia e ciclovias.  A solenidade foi realizada no último dia 15, na sede administrativa do município, no Jardim Primavera. Na ocasião, também foi assinado um convênio para a construção de 900 moradias no bairro do São Bento, no valor de R$ 84 milhões.
A falta de um programa de mobilidade para Duque de Caxias é, segundo o prefeito Alexandre Cardoso, um dos principais problemas que afeta o morador da cidade. “Há 35 anos não se constrói um viaduto em Caxias. Este estudo integrará o usuário da bicicleta, através de ciclovias, com o BRT e o transporte ferroviário, ligando desde a Avenida Brasil, passando pelo centro até Santa Cruz da Serra. É uma obra grande no valor de R$ 294 milhões. O estudo deverá ter início no próximo ano, entre janeiro e fevereiro. Até 2016 queremos ver algo concreto de obras. É uma grande licitação e quando tudo estiver pronto, a população será beneficiada e contará com um meio moderno de transporte”, revelou o prefeito.
O ministro das Cidades, Gilberto Occhi afirmou que os recursos estarão liberados em breve, facilitando não somente o estudo, mas também a implantação do sistema de transporte integrado. “Estive reunido com o prefeito Alexandre Cardoso, em Brasília, e disse a ele que apresentasse o estudo sobre mobilidade urbana que conseguiríamos a verba para sua realização. Agora, estamos assinando este convênio para que a implantação no município do sistema integrado de transporte. Fiquei impressionado com a apresentação deste projeto que reúne BRT, transporte ferroviário e bicicleta. Viabilizamos a primeira parte e garanto que buscaremos meios para garantir esta obra importante não só para Duque de Caxias, mas para a Baixada”, disse.
Quando o sistema integrado estiver pronto, a cidade de Duque de Caxias contará com uma das maiores ciclovias da região que passará pelo centro até Santa Cruz da Serra. Já o BRT terá três paradas modais: Corte 8, Gramacho e Santa Cruz da Serra.
Junto com a assinatura do convênio de PAC da Mobilidade, foi assinado também o contrato para a construção de 900 unidades do Residencial I, no bairro São Bento, segundo distrito de Duque de Caxias, no valor de R$ 84,2 milhões. Os imóveis seguem o padrão dos condomínios erguidos no bairro Nossa Senhora do Carmo. São blocos de cinco andares com apartamentos de dois quartos, sala, cozinha, banheiro, todo em piso de cerâmica, e com 36 unidades adaptadas para portadores de necessidades especiais. Também foi contemplado com um condomínio o município de Nova Iguaçu, com 900 unidades e um investimento de R$ 71,5 milhões. O contrato foi assinado pelo secretário de Habitação do município, Giovane Guidone, representando o prefeito Nelson Bornier.
            Além do prefeito Alexandre Cardoso, do ministro das Cidades Gilberto Occhi e do superintendente regional da CEF, Cláudio Martins, estiveram presentes o vice-prefeito Laury Villar, a primeira dama secretária de Ações Institucionais e Comunicação Tatyane Lima, o presidente da Câmara Eduardo Moreira, o vice-presidente do Instituto Estadual de Ambiente, Aurélio Porto, secretários municipais, vereadores e deputados estaduais, bem como representantes das construtoras Encamp e Mello Azevedo, André Campos e Vagner Nardy.

Estude para o ENEM com curso intensivo do Diário


São 108 vídeo-aulas, com apostilas de apoio e aulas de revisão com os professores da rede Objetivo

O Diário de S. Paulo promove um curso intensivo para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), 100% online, que conta com apostilas e aulas física e mental com o Prof. Nuno Cobra, o físico nacionalmente conhecido por treinar o piloto Ayrton Senna.
O curso contém 108 vídeo-aulas, com apostilas de apoio e aulas de revisão. As 11 matérias necessárias para o ENEM (português, matemática, redação, geografia, história, química, física, biologia, sociologia, filosofia e inglês) são ministradas pelos professores do Colégio Objetivo ABC.
Além das matérias básicas, os estudantes têm acesso também a vídeo-aulas adicionais na Englishtown, a maior escola online de inglês do mundo.
De forma rápida e prática, o aluno estará pronto para o ENEM 2014, estudando através do notebook, tablet ou até mesmo pelo celular.

Pezão não garante permanência de Beltrame em seu governo


Governador reeleito disse que o atual secretário de Segurança está 'cansado' e que vai conversar com ele sobre seu futuro

Luiz Fernando Pezão disse que pretende iniciar as obras da Linha 3 do metrô para atender os municípios da Região Metropolitana
Foto:  Ernesto Carriço / Agência O Dia
  Rio - Luiz Fernando Pezão (PMDB) foi reeleito no domingo para quatro anos de mandato como governador do Rio. Com 55.78% dos votos, ele superou Marcelo Crivella (PRB), que teve 44.22%. Nesta segunda-feira, Pezão afirmou que só vai definir sua equipe a partir de dezembro, mas não deu certeza na permanência de José Mariano Beltrame como secretário de Segurança do Estado.
"Eu falo com o Beltrame quase que três, quatro vezes por semana. Vamos ver como está o espírito dele após sete anos e dez meses a frente de uma secretaria de Segurança, que não é fácil. Ele me disse que estava muito cansado, vamos ver se ele descansa um pouco e possa se animar de novo. É uma pessoa que fez um trabalho extraordinário a frente da segurança pública e tenho um carinho imenso pelo trabalho dele", disse em entrevista para a CBN .
Sobre a questão da segurança, Pezão afirmou que pode pedir a permanência da Força de Pacificação no Complexo da Maré.
"Vamos continuar a investir forte na segurança pública. Temos muitos territórios ainda conflagrados, os próprios territórios de UPPs também que a gente têm alguns problemas. Tem aí a Maré para resolvermos que não é fácil. O tráfico e a milícia afronta até o Exército. Então para ver o nível de dificuldade que nós temos aqui na cidade do Rio. Garantimos a permanência (do Exército) até dezembro. Vou conversar com a presidenta Dilma, com o ministro (da Justiça) José Eduardo Cardozo. A gente vai fazer esse pedido, só não sei se a gente consegue mais alongar esse prazo".
O governador prometeu dar mais atenção aos municípios da Região Metropolitana. "Vou fazer um órgão que tenha agilidade que possa estar implementando as políticas públicas da Região Metropolitana. Não adianta nós resolvermos os problemas da cidade do Rio e não resolver de Niterói, São Gonçalo, Caxias, Belford Roxo, São João de Meriti. Eu quero ter um órgão forte que centralize todas as politicas da região, principalmente o saneamento e a mobilidade urbana", disse Pezão, que pretende iniciar rapidamente as obras da Linha 3 do metrô.
"Nós temos o dever de casa, tanto eu quanto a presidenta Dilma, de tirar do papel essa linha 3. É a primeira vez que o Governo Federal aporta recursos para uma linha de metrô. Nós estamos apresentando projetos, fazendo audiências públicas, e eu quero ver se em dezembro eu esteja essa burocracia resolvida para iniciar as obras. Eu vou levar (o metrô) até Itaboraí nesse próximo mandato", promete.
Pezão comentou a mudança de estratégia durante a campanha no segundo turno, que em a todo momento ligava a candidatura de Crivella com a Igreja Universal.
"Não é o meu estilo, mas eu apanhei muito tempo, passei o primeiro turno inteiro apanhando. Eu tinha que mostrar o que estava por trás da candidatura do bispo Crivella. Eu só mostrei o que tinha passado desapercebido pela população. E a gente viu ali nos últimos dias, infelizmente, as grandes catedrais da Universal cheia de material (de campanha), títulos de eleitor e ele falava que não misturava política com religião. Então isso ficou muito evidente pelo próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) nos últimos dias de campanha, coisa que já tinha acontecido no primeiro turno", finalizou.

Fonte:O Dia

Petrobras contrata duas empresas para investigar petrolão

Nomes das companhias de investigação não foram divulgados. Estatal mandou averiguar informações repassadas por delatores à Polícia Federal

Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro
Sede da Petrobras, no Rio de Janeiro (Leo Correa/VEJA) 
 
No dia seguinte à reeleição de Dilma Rousseff, a Petrobras enviou na manhã desta segunda-feira comunicado ao mercado sobre as medidas que tem tomado em relação à Operação Lava Jato, da Polícia Federal, no qual informa que avalia medidas jurídicas para ressarcimento de recursos que as investigações apontam terem sido desviados e eventuais sobrepreços de empresas que teriam participado de cartel. Na última semana da corrida eleitoral, o escândalo do petrolão atingiu em cheio a presidente e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva. Conforme VEJA revelou, o doleiro Alberto Youssef, por um acordo de delação premiada, afirmou à Polícia Federal que tanto ela como Lula sabiam dos esquema de desvios na Petrobras, investigados no âmbito da Operação Lava Jato. A corrida eleitoral acabou, e Dilma tem agora de lidar com os desdobramentos do caso. 
Ainda no comunicado, a companhia diz que nos últimos dias 24 e 25 de outubro assinou contratos com duas empresas independentes especializadas em investigação, uma brasileira e outra americana, "com o objetivo de apurar a natureza, extensão e impacto das ações que porventura tenham sido cometidas no contexto das alegações feitas pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa, bem como apurar fatos e circunstâncias correlatos que tenham impacto material sobre os negócios da companhia." Dessa forma, a diretoria executiva entende cumprir seu dever de diligência e, além das normas regulatórias e de auditoria aplicáveis pela CVM, considera o contexto do Foreign Corrupt Practices Act ("FCPA") e da Seção 10A do Securities Act of 1934 (Seção 10A),já que a Petrobras é registrada na Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA.
Conforme a nota, a companhia esclarece que vem prestando esclarecimentos às autoridades - Polícia Federal, Ministério Público Federal e Poder Judiciário - e que solicitou esclarecimentos, "para subsidiar suas avaliações internas", às empresas mencionadas na imprensa como tendo atividades sob investigação, especialmente após a repercussão da delação premiada do ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa.
A companhia afirma que paralelamente ao avanço das investigações, "já está trabalhando nas medidas jurídicas adequadas para ressarcimento dos supostos recursos desviados e dos eventuais valores decorrentes de sobrepreços derivados das empresas supostamente participantes do cartel". Além disso, a estatal reforça que "está sendo oficialmente reconhecida pelas autoridades públicas como vítima nesse processo de apuração."
A Petrobras reitera que constituiu comissões internas de apuração para averiguar indícios ou fatos contra a empresa e que também solicitou acesso ao conteúdo da delação premiada, o que ainda não foi deferido pelo Poder Judiciário, como explica a nota. Por outro lado, lhe foi deferido acesso aos autos da investigação (Operação Lava Jato), incluindo os autos da ação por lavagem de dinheiro e organização criminosa. Também a companhia teve acesso oficial ao teor dos depoimentos de Costa e de Alberto Youssef, em audiência na 13ª Vara Federal do Paraná em 08/10/2014, e "tem utilizado tal material para subsidiar suas Comissões Internas de Apuração."
(Com Estadão Conteúdo)